no

Crianças selvagens: os casos de crianças criadas por animais

A lenda do Mogli, o menino que foi criado por lobos e outros animais da selva após se separar dos pais quando bebê, apareceu pela primeira vez na obra O Livro da Selva, escrito por Rudyard Kipling em 1894. De lá pra cá, a história ganhou inúmeras adaptações, se tornando um clássico cinematográfico, principalmente depois da versão produzida pelos estúdios Disney em 1968.

Incialmente, o conto do menino lobo se tratava de uma alegoria racial que endossava a dominação do homem sobre a natureza, além de também servir de metáfora para a relação entre colonizadores e colonizados.

Porém, fora do campo das artes, o personagem também nomeia um distúrbio que parece pouco provável, mas que sempre choca quando algum caso é noticiado: a Síndrome do Mogli. O termo é usado nos casos das chamadas crianças selvagens — indivíduos que não são socializados adequadamente, portanto, incapazes de interação social normal. Entre esses casos, as pessoas podem até apresentar uma capacidade limitada de fala e ter um compreendimento mental subdesenvolvido. Tão chocantes o quanto parecem, a maioria das histórias encontradas pela internet não são exatamente descritas de maneira real, e muitos dos casos são permeados por relatos sensacionalistas, sendo alguns apenas hoax ou histórias falsas inventadas. 

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários

Instituições do norte mundial acumulam fósseis do Brasil

Um dilema científicas que pode confundir muita pessoas